domingo, outubro 2, 2022

Autor de feminicIdio contra jacobinense é preso pela polícia no estado de Goiás

Quase 2 anos após matar a jacobinense Aline Albuquerque dos Santos, em São Paulo, o acusado do feminicídio foi preso pela Policia Militar (PM), em Anápolis/GO.
Segundo a PM Goiana, Antônio Gonçalves Ferreira, até então considerado foragido da justiça, utilizava um identidade falsa quando foi preso. Considerado de extrema periculosidade, ele tinha dois mandados de prisão em aberto, e era procurado desde 2020 depois que fugiu após matar Aline.
O CRIME
A jacobinense Aline Albuquerque dos Santos, de 23 anos, foi assassinada no dia 02 de junho de 2020 no estado de São Paulo. Ela residia na rua Bem Te Vi, bairro Ayrosa, cidade de Osasco, e foi encontrada morta enrolado em um cobertor na região do Jaraguá, SP. Seu corpo se encontrava em elevado estado de decomposição.
Na época o Bahia Acontece trouxe com exclusividade e em primeira mão a notícia que chocou a população da Cidade do Ouro, pois ela era muito conhecida em Jacobina, e sobrinha da então vereadora em exercício Luzinete Lucena.

 

O crime repercutiu em todo país, imagem do sepultamento de Aline em SP

 

Seu último trabalho antes de ir embora de Jacobina tinha sido na Academia Frajola, que ficava na Rua Francisco Rocha Pires.
À época familiares relatam que a jovem conheceu aquele que seria seu assassino no Distrito Federal, e pouco tempo depois decidiu que iria morar com ele. Os os dois então se mudaram para São Paulo, onde o seu sonho de uma vida nova se transformou em um pesadelo. Assim que fixou residência em Osasco a família não conseguiu mais contato com a jovem. Os familiares ficaram sabendo que Aline era vítima de agressões e maus tratos e era proibida pelo companheiro de falar nem com a família e nem mesmo com os vizinhos. Ele a trancada em casa e tomava seu celular, a deixando isolada do mundo.
Desde que o corpo de Aline foi encontrado a polícia teve muito trabalho para chegar a identidade de seu companheiro, isso porque ele usava vários nomes diferentes, ora ele dizia se chamar Lucas , outras vezes Netinho ou Índio. Segundo uma parente ele chegou a usar a identificação do próprio irmão, e que seria natural de Brasília / DF e mora no exterior. Após um intenso trabalho investigativo a fuga do feminicida chegou ao fim, para alívio da família
“Aline queria apenas recomeçar sua vida, mas foi vítima desse elemento cruel, que agora vai responder pelo seu crime, disse uma familiar”.
Aline esteve em Jacobina pela última vez em dezembro de 2019 visitando parentes e sua filhinha de apenas 5 anos que vive com a avó.
Antônio Gonçalves Ferreira foi preso em Anápolis/GO, em 27 de janeiro, de 2022, mas só agora as informações foram apuradas pelo Bahia Acontece juntos aos familiares, que acharam importante trazer esta informação aos jacobinenses que se solidarizaram, oraram e contribuíram de forma direta ou indireta para que o feminicida fosse preso.
Fonte: Bahia Acontece
ULTIMAS NOTÍCIAS
- Anúncio -
- Anúncio -spot_img
- Anúncio -spot_img
- Anúncio -spot_img

veja também