sábado, janeiro 28, 2023

Médico se recusa a atender mulher com câncer e é preso após morte dela

Um médico foi preso e vai responder por homicídio culposo e lesão corporal, após se recusar a atender uma paciente com câncer. Elisangela Souza de Almeida, de 45 anos, morreu depois de esperar mais de cinco horas por atendimento no Hospital Federal do Andaraí, no Rio de Janeiro. O caso aconteceu nesta sexta-feira (2/12).
Policiais militares foram chamados pela família da vítima após a demora por atendimento. Os familiares disseram que chegaram à unidade de saúde por volta de 0h30 com Elisangela vomitando sangue. O médico teria dito que o hospital não tinha atendimento específico para o caso dela.
Porém, após insistência da família, ele pediu um exame de sangue, que ficou pronto duas horas depois. Mas, cerca de 1h30 sem atendimento após o resultado, a família pediu ajuda à PM.
O urologista Arthur Vinícius de Andrade foi preso, mas acabou liberado após pagar fiança de R$ 10 mil.
Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio afirmou que a paciente foi atendida pelo Centro (emergência clínica do complexo hospitalar do Souza Aguiar) e foram prescritas medicação e exames para o quadro de emergência. Porém, segundo a secretaria, a paciente deixou a unidade sem aguardar a conclusão dos exames.
A família de Elisangela contesta a versão apresentada pela secretaria. A mulher foi enterrada ontem no cemitério municipal de Mesquita, na Baixada Fluminense.
Em nota, a direção do Hospital do Andaraí afirma que instaurou um processo administrativo interno para apurar o caso. A instituição disse ainda que o caso será “devidamente apurado pela unidade, e que não compactua com casos de negligência ou omissão de socorro”.
Por Estado de Minas
ULTIMAS NOTÍCIAS
- Anúncio -spot_img
- Anúncio -spot_img
- Anúncio -spot_img
- Anúncio -spot_img
- Anúncio -spot_img

veja também