quarta-feira, dezembro 7, 2022

Pai e filho são mortos a tiros em Feira de Santana

O comerciante Ivanildo Pereira Delfino, 38 anos, foi morto a tiros por volta das 14h desta terça-feira (4), na Rua I, final de linha do conjunto Feira X em Feira de Santana.
Ivanildo Pereira Delfino
De acordo com testemunhas, três homens em um veículo Voyage de cor prata, anunciaram o assalto, quando Ivanildo estava fechando seu estabelecimento comercial, uma loja de acessórios para celulares.
O comerciante estava na companhia do filho Willian Jackson, 17 anos, que também foi atingido. O adolescente ainda foi socorrido para o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), mas não resistiu aos ferimentos e morreu após dar entrada na unidade hospitalar.
As vítimas estavam saindo para almoçar na residência que fica do lado da loja, onde Ivanildo morava, quando o latrocínio aconteceu.
Uma guarnição Lobo Reserva 303, da 65ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), realizou rondas pela localidade no intuito de encontrar os assaltantes e preservou o local do crime.
Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade
Em entrevista ao Acorda Cidade, muito emocionada a irmã de Ivanildo, Gilda Borges, lamentou o ocorrido.
“Simplesmente atiraram no meu irmão. Mais uma pessoa que eles chegam, assaltam e atiram e fica por isso mesmo. A vida da pessoa só vale um celular, ou seja, R$ 1.100, R$ 1.200, e meu irmão era um rapaz trabalhador, pai de família, e hoje está aqui morto, no passeio da loja dele. Amanhã ele será enterrado, e todas as rádios irão noticiar que mais um inocente morreu por conta de bandidos, eles roubam e ainda matam as pessoas. Será mais uma família chorando, uma dor terrível, tudo isso por conta de um roubo, que lá adiante será para usar drogas, porque não tem quem faça me explicar que estas pessoas roubam para sustentar família. Homem de verdade dá o seu suor, trabalha honestamente. Meu irmão estava saindo para almoçar e foram baleados, era um irmão, era um amigo, era um pai para mim e tiraram ele da família”, disse.
Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade
Ainda de acordo com os familiares, Ivanildo era motorista do Hospital Especializado Lopes Rodrigues(HELR) e saiu no dia 30 de setembro.
Polícia investiga se o caso trata-se de um homicídio ou latrocínio
Segundo a Polícia Civil, o comerciante foi atingido com tiros na cabeça, tórax e costas, com pistola calibre 9mm.
Ao Acorda Cidade, o delegado Luís Smyslov, que realizou o levantamento cadavérico com policiais civis e peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT), informou que a polícia irá investigar se realmente trata de um duplo homicídio ou latrocínio, quando é roubo seguido de morte.
Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade | Um dos disparos atingiu o portão de entrada
“Pelas informações que colhemos aqui no local, o rapaz estava na loja que pertence a família, quando três homens armados em um veículo tipo Voyage prata anunciaram o assalto. Ele teria reagido, supostamente ele seria um CAC [Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador], e foi baleado. Enquanto que o filho que também foi baleado, chegou a ser socorrido mas não resistiu. A princípio nós vamos registrar como homicídio, mas se confirmando esta versão que ele estaria na loja e foi anunciado o assalto, que viriam para roubar a arma de fogo e que os bandidos levaram a sua arma de fogo, aí sim, nós vamos tratar de um latrocínio”, explicou.
Ainda de acordo com o delegado, não foi possível conversar com a família, diante do desespero de todos.
“A família está desesperada, chorando muito, então fica impossível conversar com eles neste momento, posteriormente iremos entrar em contato com eles, porque agora não tem a menor condição de conversar. Nós verificamos que no estabelecimento da vítima não tem câmeras, mas aqui nas proximidades existem algumas que irão nos auxiliar”, concluiu.
Fonte: Acorda Cidade
ULTIMAS NOTÍCIAS
- Anúncio -spot_img
- Anúncio -spot_img
- Anúncio -spot_img
- Anúncio -spot_img

veja também