domingo, outubro 2, 2022

Profissionais de enfermagem de Capim Grosso fazem protesto contra a suspensão do piso salarial

Em protesto contra a suspensão do Piso salarial da categoria, imposta pelo STF nas últimas semanas, vários profissionais da enfermagem se reuniram na Praça Otaviano Ferreira, centro de Capim Grosso nesta quarta-feira, 21, reivindicando que seja revista decisão e que seja mantido o piso salarial da categoria.

No dia 15 de setembro, o plenário do STF manteve uma decisão do ministro Luís Roberto Barroso que suspendeu a lei que fixa pisos salariais para enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de enfermagem e parteiras. A suspensão vale até que sejam analisados os impactos da medida na qualidade dos serviços de saúde e no orçamento de municípios e estados.

A norma foi aprovada em julho pelo Congresso, e sancionada em agosto pelo presidente Jair Bolsonaro (PL). O piso salarial de enfermeiros foi fixado em R$ 4.750. A norma também determinou que a remuneração de técnicos de enfermagem, auxiliares de enfermagem e parteiras seja calculado com base nesse montante. Técnicos de enfermagem: R$ 3.325 (70% do piso dos enfermeiros); auxiliares de enfermagem: R$ 2.375 (50% do piso dos enfermeiros); parteiras: R$ 2.375 (50% do piso dos enfermeiros).

As manifestações não aconteceram só em Capim Grosso, mas em todo país, principalmente em Brasília, assim como no resto do país, os profissionais saíram de roupas prestas e jaleco branco, cartazes e apitos, cobrando principalmente do Ministro Barroso a revisão da decisão.

 

 

Redação Fr Notícias /com informações G1 Fotos: FR Notícias

ULTIMAS NOTÍCIAS
- Anúncio -
- Anúncio -spot_img
- Anúncio -spot_img
- Anúncio -spot_img

veja também