18 maio 2024

Júri da acusada de ser mandante do assassinato que vitimou a jovem Érica por engano é suspenso e terá nova data

O Júri que estava sendo realizado no Fórum Fernando Pires Daltro em Capim Grosso, na manhã desta segunda-feira, 15, onde Lainy Ferreira é acusada de encomendar a morte da cunhada, mas o autor do crime errou e matou a jovem Érica, foi suspenso a pedido da defesa pelo juiz Dr. Marcus Vinicius, após um dos jurados ter se manifestado, o que não é permitido no processo.

O fato ocorreu quando a promotoria fazia perguntas à irmã da acusada. Ao explanar suas considerações, a plateia aplaudiu a promotora e um jurado, de forma tímida, acompanhou a plateia nas palmas. A defesa então pediu que fosse constatada em ata a manifestação da plateia e solicitou que o conselho fosse dissolvido, pois um jurado já havia se manifestado de qual lado ele estaria.

O juiz, ao confirmar com o jurado que o mesmo havia se manifestado, suspendeu o júri e informou aos demais jurados, à promotoria, à defesa e às testemunhas que seriam informados  sobre um novo júri, com novos jurados no mês de maio.

A lei não permite qualquer tipo de manifestação por parte dos jurados e prevê uma multa de três salários mínimos para quem o fizer.

Fonte: FR Notícias
DESTAQUE
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img