18 maio 2024

Prefeito e vice renunciam aos cargos na cidade de Ponto Novo

augustourgente O prefeito Thiago Gileno

(PSD), de Ponto Novo, no interior da Bahia, surpreendeu a muitos moradores da cidade ao anunciar que vai renunciar ao cargo. A renúncia, que aconteceria nesta quarta-feira

  1. , mas que foi adiada para esta quinta-feira
  2. , em decorrência da não realização da sessão na Câmara, vai acontecer de forma que não haja impedimento legal para que a esposa do gestor dispute as próximas eleições.

Fabiane de Azevedo Maia deverá ser candidata a prefeita no lugar do marido. Ela terá como candidato a vice Adelson Maia, que era vice da gestão atual, mas teve que renunciar para poder disputar o próximo pleito na chapa da Fabiane. Neste caso, Zé da Boate, presidente da Câmara, deve assumir interinamente o cargo de prefeito.

A bagunça política na região tem gerado diversos comentários. Gileno, que junto a sua esposa já foi investigado por supostos desvios de recursos público e aplicação irregular de verba pública envolvendo a empresa Serviços Médicos Acacia, explicou a situação ao BNews

“A renúncia vai acontecer amanhã” confirmou em entrevista ao BNews. O gestor justifica que vai abrir espaço para a candidatura de Fabiane para poder se lançar candidato a deputado estadual em 2024.

Desta forma, a carta de renúncia de Thiago será lida nesta quinta-feira e a posse do presidente da Câmara ocorrerá, possivelmente, na sexta-feira.

Questionado sobre as investigações da Polícia Federal, o gestor explicou que foi de quando ele “ainda tinha empresa médica e não era prefeito”.

O vereador Arnóbio de Bezerra (PDT) avaliou a renúncia e disse acreditar que a atitude se trata de um “projeto ambicioso de manter o poder familiar”. Além disso, citou a investigação por supostos desvios de recursos públicos e afirmou que o prefeito Thiago Gileno “não confia em ninguém para manter esse esse esquema de corrupção.

Leia a nota completa:

“Vejo essa renúncia do prefeito de Ponto Novo como um projeto ambicioso de manter o poder familiar. Exigiu que o vice renunciasse, enviou projeto de mudança da Lei Orgânica pra ser aprovado às pressas, as escuras, fazendo manobras e atropelando todo o processo legislativo e a legislação vigente, somente para satisfazer o projeto.

Fonte: Augusto Urgente

DESTAQUE
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img