18 maio 2024

Conheça a história política de Capim Grosso em seus 39 anos de emancipação

Em 1984 o prefeito de Jacobina, o sr. Carlos Alberto Pires Daltro, também conhecido por Dr. Carlito, promulgou um plebiscito onde elevou a localidade de Capim Grosso à categoria de município e distrito com a denominação de Capim Grosso, tendo seu desmembramento do município de Jacobina pela Lei Estadual nº 4437, de 9 de maio de 1985.

A História do Executivo

A história do Poder Executivo do município começou com a primeira eleição da cidade no dia 15 de novembro de 1985, quando foi eleito seu primeiro prefeito, o Sr. Cesiano Carlos do Nascimento, que venceu o Sr. José Mendes de Queiroz.

Em 1989, foi eleito Adilson de Freitas Pinheiro, o “Doutor Pinheiro”, sucedido em 1993 por Paulo Ferreira. Em 1997, voltou a ocupar cargo de prefeito Adilson de Freitas Pinheiro, sendo reeleito na eleição seguinte, em 2002, este abdicou do cargo colocando seu vice Paulo Ferreira, o qual foi o vencedor das eleições em 2004. Paulo Ferreira, teve seu mandato cassado após seis meses na administração da cidade, quando foi substituído por Itamar Rios, o mesmo se reelegeu em 2008 e ficou à frente da gestão até 2010, quando renunciou, cedendo o posto ao seu vice, João Dias, o popular “João do Couro”, com poucos meses  à frente da prefeitura, por determinação Judicial, João do Couro foi obrigado a deixar o cargo, sendo substituído em agosto de 2010 por Lydia Fontoura Pinheiro, a qual, alegando problemas de saúde, renunciou ao mandato em abril de 2012, sendo este assumido pelo seu vice, o Sr. Sivaldo Rios, que foi eleito em outubro de 2012, com a maior votação da história de Capim Grosso, ganhando com mais de 3 mil votos frente de seu opositor Marcos Rios Carneiro.

Em 2017 a Dra. Lydia voltou a ocupar o cargo de prefeita ao vencer a candidata Andreia Rios, assumindo assim o cargo até o fim de 2020.

No pleito de 2020 três candidatos disputaram as eleições ao cargo de prefeito, representando o grupo da situação Sivaldo Rios que retornava ao cenário político, Itamar Rios, que após ter sido impedido de disputar a eleição em 2016 pode se candidatar e o empresário Aderbal Rios, que disputava sua primeira eleição. Ao final Sivaldo Rio venceu o pleito com pouco mais de 7 mil votos, Itamar Rios ficou em segundo e Aderbal em terceiro.

In memória:

Cesiano Carlos do Nascimento, foi o primeiro prefeito de Capim Grosso, entre 1985 e 1988, o mesmo faleceu em março de 2020, ao passar mal enquanto fazia caminhada, Cesar morreu aos 73 anos de idade.

Frank Neto, exerceu o papel de vereador e vice-prefeito por duas vezes, a primeira vez na gestão de Lydia, no pleito seguinte foi o vice-prefeito do atual prefeito, o mesmo faleceu no dia 05 de junho de 2021, vítima da COVID-19, Frank morreu aos 47 anos.

João Dias de Souza, popularmente conhecido como João do Couro, foi vereador, vice-prefeito por duas vezes e prefeito em 2010, o mesmo faleceu em 11 de janeiro de 2024, após afrentar graves problemas de saúde, João morreu aos 62 anos de idade.

Agílio Bispo Matos, conhecido como Godô, foi vereador durante a primeira legislatura de Capim Grosso, entre os anos de 1985 e 1988. Posteriormente, exerceu o cargo legislativo no município de São José do Jacuípe, foi eleito vice-prefeito, exercendo o cargo entre 1993 e 1996, prestando, Godó morreu no dia 17 de abril de 2024, aos 104 anos de idade.

A História do Legislativo

A história do legislativo de Capim Grosso, começou em 1986 com a formação da legislatura municipal tendo como edis eleitos os seguintes; Antônio Joaquim, Antônio Floriano, Argilio Bispo, Josemir Queiroz, Josafá Moacir, Manoel Teodoro, Manoel Xavier, Cicero José, Francisco Machado, Luiz Cordeiro, Itiel Pereira, Silvino Alves e Aloisio Oliveira, Cicero José foi eleito como primeiro presidente do legislativo de Capim Grosso.

A segunda Legislatura aconteceu em 1989 até 1992, tendo os seguintes vereadores; Eloi Pereira, João Dias, Alceno Ferreira, Manoel Alves, Manoel Teodoro, Josafa Moacir, Ouvidio Martins, Itiel Pereira, Joaquim Alves, Josemir Queiroz, Geová Vilas Boas, Antônio, Joaquim, sendo eleito para o cargo de presidente Eloi Pereira.

Em 1993 assumiram a cadeira do legislativo municipal Tiago Vilas Boas, João Dias, Josemir Queiroz, Julio Neves, Edezio Carlos, Francinete Pereira, Isaias Rodrigues, Manoel Carlos, Marcone Novais, Reginaldo Oliveira, Virgílio Joaquim e Vivaldo Moreira, sendo eleito para presidente Tiago Vilas Boas.

Em 1997 começou 4ª legislatura do Poder Público de Capim Grosso composta pelos edis; Josiene Queiroz, Izaias Rodrigues (TUTU, in memoria), Hildete Rios, Vivaldo Moreira, Helga Oliveira, Edezio Carlos, José M. da Silva, Josemir Queiroz, Manoel Fernades, Marcone Novais, Reginaldo Oliveira, Tiago Vilas Boas e Itiel Pereira, começou como presidente da legislatura Josiene Queiroz.

De 2000 a 2004 o legislativo foi formado pelos seguintes vereadores:  Edezio Carlos, Ednon Queiroz, Helga Oliveira, Tiago Vilas Boas, Josefa Iodalia, Marcone Novais, José M. da Silva, Rilsanete Rios, Ercilio Correia, Hildete Rios e José Gonçalo, Edezio Carlos foi o presidente eleito pelos seus pares.

No período de 2005 a 2008 foram eleitos os edis, Ednon Queiroz, Helga Oliveira, Tiago Vilas Boas, Josefa Iodália, Ercilio Correia, Hildete Rios, Jamilton Rios, João Dias, Eloisio, tendo essa legislatura o vereador Tiago Vilas Boas, sendo eleito como Presidente da Casa. Tiago que também foi o vereador mais bem votado naquele pleito, atingindo mais de mil votos, sendo ainda o vereador mais votado em uma eleição na história de Capim Grosso.

Em 2009 assumiram o cargo até o ano de 2012 os vereadores Ednon Queiroz, Ercilio Correia, Pedro Ribeiro, Hildete Rios Jamilton Rios, Etevaldo Mendes, Helga Oliveira Rios, Vivaldo Moreira e Manoel Fernandes. Na eleição para presidente da Câmara no dia 1º de janeiro de 2009, Jamilton Rios foi eleito novo presidente da Câmara.

Em 2013 a Câmara de Capim Grosso passou por uma renovação tendo apenas três vereadores reeleitos e oito novatos, Manoel Fernandes, Hildete Rios e Vivaldo Moreira foram reeleitos e se juntaram a Samoel Moto Táxi, Ney Rios, Antonio de Braz, Wanderley Araújo, Gilberto Alves e Frank Neto, Bruno Vitor e Arivelton. Na ocasião Manoel Fernandes foi eleito presidente da casa.

A legislatura 2016 contou com 11 vereadores, Arivelton Mota, Antônio Martins, Bruno Vitor, Jeferson Ferreira, Josemir Queiroz Filho, Gilberto Alves, Lucas Maciel, Reginaldo Vilas Boas, Jailson Matos, Jamber Dantas, Samoel Ferreira, desses três são da bancada da oposição e oito da bancada da situação, tendo como presidente o vereador Bruno Vitor.

Em 2020 a Câmara voltou a ter 13 vereadores, tendo como eleitos os seguintes edis: Lucas Maciel, Bruno Vitor, Arivelton Mota, Jeferson Ferreira, Kal de Zé preto, Nem de Titininho, Samoel Mototáxi, Jó Queiroz, Val de Pedrinho, Ney Rios, Alex da Metalúrgica, Nanal Vilas Boas e Gilberto d Peixe, mandatos que finalizam em dezembro de 2024.

Ao longo desses 39 anos, houve 17 presidentes sendo eles: Cicero José, Eloisio Oliveira, Eloi Pereira, Josemir Queiroz, Tiago Vilas Boas (duas vezes), Josiene Queiroz (duas vezes) Edelzio Carlos, Marcone Novais, Ercilio Correia, Jamilton Rios, Etevaldo Mendes, Manoel Fernandes, Ney Rios, Bruno Vitor (duas vezes) e Jeferson Ferreira (duas vezes)

A cidade de Capim Grosso atualmente tem cerca de 33 mil habitantes, e irá comemorar no dia 09 de maio de 2024, 39 anos, com uma programação especial: em alusão ao aniversário da cidade haver show gospel e 3º Edição da Feira Literária (Flicg), com a presença de poetas escritores e artistas da MPB conhecido nacionalmente com o Geraldo Azevedo e Maria Gadú.

Fonte: FR Notícias, Folha Regional, com informações do IBAMENDES Fotos: Arquivo Câmara e arquivo pessoal

 

DESTAQUE
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img